Os desafios das cadeias de abastecimento em 2022

O ano de 2021 não foi um ano fácil para a logística nem para as empresas portuguesas, e ainda menos para aquelas cujo negócios assentam em processos de importação e de exportação. Os desequilíbrios globais nos fluxos logísticos, as alterações nos padrões de consumo, as dificuldades de circulação induzidas pela pandemia, às quais se juntaram a menor disponibilidade de navios ler mais…

Sistemas WMS podem atingir um valor de mercado de 10.36 mil milhões de euros até 2030

O mercado global de sistemas de gestão de armazéns (WMS) vai ter um crescimento de 15% no período entre 2021-2030, de acordo com um estudo publicado em abril, pela The Brainy Insights. Em euros isto significa que o mercado vai crescer de um valor de 2,58 mil milhões de euros em 2022 para 10,46 mil milhões de euros até 2030. ler mais…

Impacto da guerra nas cadeias de abastecimento: o efeito dominó

Estamos perante uma guerra entre dois países que está a afetar todo o mundo. Não querendo entrar por um discurso derrotista, este é um conflito que terá um impacto negativo a nível global: desde o combustível até ao comércio, cadeias de abastecimento, economia e tecnologia. Se antes se previa que o mercado automóvel, por exemplo, iria regressar aos níveis pré-pandemia ler mais…

Faltam “competências” às empresas para conseguirem digitalizar as suas supply chains

À medida que as empresas continuam a investir em tecnologia digital para lidar com as perturbações da cadeia de abastecimento devido à pandemia, estão a descobrir que têm dificuldade em encontrar o talento para trabalhar nestes novos ambientes. Num artigo recente, a McKinsey & Company, apresenta um estudo, onde 99% dos inquiridos afirmaram que precisam de mais talento em áreas ler mais…

Guerra na Ucrânia vai ter impacto no mercado das paletes

Segundo a EPAL (European Pallet Association e.V.) entidade responsável pela organização do pool de troca de euro-paletes da EPAL, que conta actualmente com mais de 600 milhões de Euro-paletes EPAL e aproximadamente 20 milhões de Euro-paletes EPAL Box em circulação, a guerra na Ucrânia e as sanções da UE contra a Rússia e a Bielorrússia terão um impacto a longo ler mais…

Mil cobots ajudam NIKE a avançar na digitalização da sua supply chain

A Nike uma das maiores marcas desportivas, diz que está “a transformar a sua oferta” para satisfazer as necessidades dos seus clientes a nível mundial. A empresa adianta que, na sequência das perturbações causadas pela pandemia nos últimos dois anos, a Nike tem “enfrentado os desafios e está a agarrar a oportunidade de acelerar a transformação nas suas operações”. Para ler mais…

A Guerra Russia-Ucrânia e a supply chain global

A invasão russa da Ucrânia já começou a causar problemas nas cadeias de abastecimento globais que ainda não tinham recuperado completamente dos problemas causados pela pandemia, aumentando os custos, provocando tempos de entrega maiores para além de outros desafios para as empresas que tentam movimentar mercadorias a nível global. O conflito na Ucrânia, um país de grandes dimensões (sensivelmente do ler mais…

Consequências possíveis para as supply chains do conflito na Ucrânia

A bolsa dos EUA anda a ser afectada há duas semanas consecutivas por causa dos acontecimentos na Ucrânia, com o Nasdaq a desvalorizar 2,6% e o Dow a cair 540 pontos. Embora este facto não possa ser apenas imputado ao presente conflito, uma vez que a subida das taxas de juro, mais cedo do que o esperado, pela Reserva Federal ler mais…

Gartner aconselha três medidas para melhorar a experiência dos clientes da supply chain

Devido ao maior ritmo de mudança nas preferências e expectativas dos clientes, os responsáveis pela supply chain devem tomar três medidas para melhorar a experiência dos clientes da cadeia de abastecimento, de acordo com a Gartner. “Os clientes da cadeia de abastecimento procuram hoje melhorias em áreas como a entrega pontual e completa (on-time, in-full (OTIF)). Também esperam prazos de ler mais…

Estudo da Gartner diz que 25% das decisões na supply chain serão tomados por ecossistemas inteligentes

Impulsionado pela evolução das redes de comunicação de dados, incluindo a 5G, a Gartner prevê que 25% das decisões da cadeia de abastecimento serão tomadas através de ecossistemas inteligentes situados nos limites (edges no original) da supply chain até 2025. “Historicamente, os investimentos na digitalização da cadeia de abastecimento davam prioridade a aplicações centralizadas de grande escala em domínios como ler mais…