PepsiCo quer uma cadeia de valor mais sustentável

A PepsiCo acaba de lançar a pep+ (PepsiCo Positive), uma mudança estratégica que aposta na sustentabilidade como o elemento central para a empresa criar crescimento e valor. A pep+ (PepsiCo Positive) orientará a forma como a empresa vai transformar as suas operações de negócios desde a obtenção de ingredientes e fabrico e venda dos seus produtos de uma forma mais sustentável.

Para isso, a PepsiCo está a trabalhar no sentido de disseminar as práticas regenerativas para restaurar a terra em toda a área agrícola da empresa (aproximadamente 7 milhões de acres), fornecer colheitas e ingredientes essenciais de maneira sustentável e melhorar a subsistência de mais de 250.000 pessoas na sua cadeia de abastecimento agrícola. Esses objectivos já estão a ser concretizados na Europa através da utilização da tecnologia da agricultura de precisão e da inovação em fertilizantes. Em Portugal, a empresa diz trabalhar em estreita colaboração com os seus agricultores, com os quais mantem uma relação há mais de 15 anos. «Geramos 516 empregos directos em todo o país e investimos 7 milhões de euros anuais em matérias-primas agrícolas. Actualmente, todos os ingredientes-chave da PepsiCo Portugal (batata e amendoim, no caso de Portugal) são de origem sustentável, um objectivo global definido para 2020 e que a PepsiCo em Portugal atingiu em 2018, com dois anos de antecedência».

Para construir uma cadeia de valor circular a PepsiCo pretende, entre vários objectivos, alcançar emissões Zero até 2040, tornar-se Zero Consumo de Água, até 2030, introduzir embalagens mais sustentáveis, incluindo uma nova meta global de cortar o plástico virgem por fração em 50% no seu portfólio de alimentos e bebidas até 2030.

Um foco crítico para impulsionar uma cadeia de valor positiva tem sido a construção de uma economia circular para as embalagens na Europa. Espanha liderou a mudança na circularidade dos recipientes para bebidas carbonatadas ao introduzir garrafas de plástico 100% recicladas em toda a linha da Pepsi. Essa mudança representa um avanço, permitindo à empresa reduzir em 74% o uso de plástico virgem e, ao mesmo tempo, dar nova vida a 12,3 milhões de garrafas a cada ano.

«Esta é uma grande transformação para o nosso negócio. É o caminho mais acertado para o nosso planeta e para as pessoas à medida que evoluímos o nosso portfólio e oferecemos escolhas positivas aos consumidores. Isso requer investimento a longo prazo, novas formas de envolvimento na nossa cadeia de valor e uma mudança de cultura para fazer as coisas de maneira diferente», comentou Pol Codina, Country Manager da PepsiCo Portugal. «No entanto, queremos fazer mais. Precisamos colaborar com o governo e outras entidades para nos ajudarem a melhor garantir que temos a infraestrutura e os ecossistemas certos para ter sucesso, enquanto reinventamos a forma como os alimentos são cultivados, feitos e apreciados.»

Written by