Desafios e perspetivas de um mercado em movimento

Rui-Nogueira Sage-Portugal-2012

Para conquistar quotas de mercado, sobreviver e prosperar, as empresas de comércio e distribuição têm que adotar definitivamente uma fórmula já conhecida: “fornecer produtos e serviços de qualidade ao melhor preço”. Para alcançar este objetivo ambicioso, preservando simultaneamente a satisfação dos clientes, estas empresas concentram-se na organização dos seus processos, na adoção das melhores práticas do seu sector de atividade e utilizam tecnologias inovadoras.

Várias ferramentas e processos tornam-se assim indispensáveis: a previsão operacional das vendas, a gestão otimizada das encomendas, o aprovisionamento e a execução das entregas.

Para além destes pontos fundamentais, as aplicações de gestão integradas (ERP) em utilização devem ter capacidade de evoluir ao mesmo ritmo das empresas do sector, encontrando soluções para as problemáticas destas e acompanhando-as nos seus desafios. Mobilidade, tecnologias RFID, Business Intelligence, estão no centro das novas utilizações e de um novo contexto para as atividades comerciais e de distribuição.

Para conjugar desempenho, inovação e tomadas de decisão estratégicas num mercado em forte movimentação, as empresas devem seguramente antecipar as evoluções tecnológicas e organizacionais, mas também equiparem-se com soluções adaptadas, implementadas por parceiros que conhecem a sua atividade, os seus condicionalismos e que partilhem as suas ambições.

  1. Uma atividade complexa e exigente: as empresas de comércio retalhista, grossista e prestadoras de serviços logísticos desenvolvem a sua atividade num mercado que se rege por rigorosas exigências de qualidade, uma forte internacionalização das trocas e uma forte pressão dos agentes…
  2. Processos e boas práticas: para responder aos principais desafios – armazenamento otimizado, margens operacionais controladas, serviço ao cliente de qualidade, visão multi-local. Os processos e as práticas das atividades das empresas de comércio e distribuição devem articular-se numa combinação perfeita.
  3. Novas tecnologias, fonte de desempenho: Com o mercado em constante modificação, a indústria de distribuição e do comércio estão dependentes das novas tecnologias que já hoje influenciam as suas atividades e que as influenciarão ainda mais nos próximos tempos.

Neste contexto, a implementação das boas práticas continua a ser fundamental, bem como, a implementação de sistemas de inovação suportados pela tecnologia. Este são hoje os indicadores chave de um desempenho melhorado, competitividade e rentabilidade acrescidas.

Rui Nogueira
Responsável do segmento de Médias e Grandes Empresas da Sage Portugal

6 Dezembro 2013

Partilhar este artigo...Share on Facebook0Share on LinkedIn0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Print this pageEmail this to someone