Logística, uma questão de consciencialização

É impressionante como a Logística se envolve em dicotomias que, no final, se fundem numa receita que, quando se revela perfeita, pode levar uma empresa ao sucesso.
É importante refletir que todos os intervenientes na cadeia logística assumem um papel relevante. As suas decisões podem afetar não só a organização em que estão inseridos, mas também o consumidor final. A sua narrativa de uma história de sucesso pode tornar-se num autêntico drama com um final menos feliz.
Será, assim, fácil concluir, que a Logística deve ser encarada com seriedade. A grande pergunta que fica no ar é se o consumidor tem a verdadeira noção de como o produto que compra chegou à loja e como é distribuída e armazenada na mesma. O tempo, sendo um recurso cada vez mais escasso e, por outro lado, precioso, impede-nos de vivenciar experiências tão simples como pensar no que compramos, como compramos e se aquele produto cumpre, de facto, todos os requisitos – o que nem sempre acontece. Como consumidores, como devemos encarar esta problemática cada vez mais recorrente?
Tenho a plena convicção que as lojas não cometem estes erros propositadamente, até porque têm consciência que o cliente paga um produto deteriorado como se fosse novo, acrescendo o facto que o seu consumo pode fazer mal à saúde É crucial informar e consciencializar o consumidor para a importância de evitar excursões de temperatura de produtos termo sensíveis.
Há solução? É claro que sim, basta acautelar com soluções tecnológicas de cadeia térmica certas: do first até ao last mile. Ter a plena noção do processo pelo qual o produto passa: por exemplo, as paletes que são descarregadas nas plataformas à espera de serem levadas para o local de armazenamento, estão, por vezes, sujeitas a altas temperaturas ou chuva. Essa situação é facilmente contornada com uma manta térmica que protege a palete contra as intempéries. Processos que se vão revelar fundamentais para diminuir o desperdício e aumentar a eficiência energética, permitindo às empresas ganhos substanciais a todos os níveis.
No final, o cliente terá sempre o poder de decisão. Quanto mais informado estiver, mais exigente se torna. O seu feedback mostrará se a cadeia térmica funciona ou não.

Todos nós temos um papel importante a desempenhar na sociedade, devemos fazê-lo a pensar num objetivo comum que beneficie a todos. Exigir e consciencializar os diversos intervenientes da cadeia logística é não só uma obrigação, mas também um dever.

 

Manuel Pizarro, General Manager da APP Advanced Products

Partilhar este artigo...Share on Facebook7Share on LinkedIn28Tweet about this on TwitterShare on Google+0Print this pageEmail this to someone

Written by